Resultado Mostra Audiovisual 2018

Está pronta a programação da nossa  VII Mostra Internacional Audiovisual Curta o Gênero, edição 2018.
Recebemos curtas de 23 unidades federativas e produções de 30 países. Foram aproximadamente 360 inscrições realizadas. Isso significa um aumento de mais de 70% em relação ao número de inscritos ano passado.
Ao final do processo chegamos ao significativo número de 52 curtas selecionados. provenientes de doze unidades federativas brasileiras e 13 países. E poderia ser mais, não fossem os limites temporais. E mais um dado importante, a ampla maioria tem nas suas direções mulheres.
Construímos 09 sessões. Destas 05 são gerais, ou mistas, nas quais misturamos as diversificadas temáticas que o Curta o Gênero acolhe, questões LGBT, feminilidades, masculinidades e sexualidades atravessadas por questões de raça, classe, geração, dentre outras, se cruzam.
Outras quatro sessões são mais específicas, focais. Uma é destinada as crianças e comporá a programação do nosso Colorindo o Gênero. Outra é dedicada as questões de assédio e estupro, muito presentes nas inscrições. Uma terceira é voltada para histórias de mulheres e movimentos, algo importante para a memória e que quase sempre se intersecciona pela luta pela moradia, pela terra, por direitos no geral. E a última, denominada Traços e Cores, foi destinada, especificamente, a temas LGBT, feminilidades e masculinidades não hegemônicas.
Duas novidades ainda na nossa Mostra Internacional Audiovisual Curta o Gênero. A primeira é a exibição de dois longas-metragens, “Chega de fiu fiu” de  Amanda Kamanchek Lemos e Fernanda Frazão e “Abrindo o Amário” de
Dario Menezes e Luis Abramo.
A segunda é a exibição de estreia do documentário “Horizontes Incertos – diálogos sobre colonialismo, conservadorismo e neoliberalismo” e do Programa piloto para TV “Gênero Plural”, ambos realizados pela Fábrica de Imagens.
Confira a lista de curtas selecionados e a programação por sessão.